Um dia bem sugestivo. Data tão esperada por uns e tão temida por outros.Os casais trocam carinhos, presentes, compartilham momentos ternos e ultra-românticos. As brigas e desentendimentos são deixados de lado. Tudo se torna flores, como é linda a capacidade de amar!Parece que todo mundo quer expor sua alegria em ter um alguém, as lojas fervilham, os salões de beleza tornam-se verdadeiros refúgios para as mulheres, os restaurantes, pizzarias e barzinhos lotam. Há de se convir que, o sistema capitalista impulsiona ativamente toda essa motivação, isso é fato.Então começa o clamor dos que estão solteiros, “Ainda bem que não preciso me preocupar com mais essa dívida”, ou “Eu acho uma grande besteira essa coisa de dia dos namorados, só o comércio lucra”, ou ainda, na pior das justificativas para a “solteirisse”, “Deus que me livre de namoro! Coisa mais fútil, com tantas coisas na cabeça e ainda perder tempo com os problemas dos outros…”. Desculpas, simplesmente desculpas! Na verdade, a necessidade em ter um namorado nessa época, aumenta e se torna mais explícita, isso é mais um fato.Segundo o IBGE, na década de 40, mais da metade das pessoas (51,6%) com 10 anos ou mais eram solteiras, enquanto em 2000 o percentual caiu para aproximadamente um terço (38,5%) da população nesta faixa. Você que ainda está só, tenha fé! Nem tudo conspira contra você, esses dados são bastante favoráveis e propulsores para a sua entrada na busca por alguém, ou melhor, na busca por alguém que, para você, valha o dinheiro gasto na compra de um presente.Mas, como nem tudo é lamentação, há vantagens tanto em estar solteiro (um pouquinho menos, só que isso é detalhe. Não sofra!), assim como há em não estar. Tudo é relativamente questionável. E em meio a toda essa discussão, existe um ponto que agrada e une ambas as partes, o chocolate. Ele que tem o poder de confortar os corações solitários e assoberbar, ainda mais, a alegria dos amantes, já que comer chocolate estimula a produção de substâncias relacionadas a sensações de prazer. O nome chocolate, que originalmente é Theobroma, vem do grego e quer dizer “alimento dos deuses”.Em sua composição, possui cafeína e sua ingestão faz com que o corpo libere neurotransmissores, como a endorfina. Além disso, o chocolate tem efeitos sobre a serotonina e a dopamina cerebrais, substâncias presentes na regulação do humor e nos comportamentos compulsivos. A serotonina, por exemplo, causa aquela sensação de bem estar quando estamos felizes. E ainda funciona como antioxidante.Só que, ele é um alimento muito rico em calorias, composto por carboidratos, gorduras e uma pequena porção de proteínas. A nutricionista Anita Sachs, chefe do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), afirma que 100g de chocolate correspondem a 550 calorias, o mesmo presente em uma refeição com arroz, feijão, carne, hortaliça refogada e um copo de suco. Muita calma nessa hora e nada de exageros!Deixo aqui uma dica de receita que tem esse “alimento dos deuses” como ingrediente principal.

1 comentários:

Gigantic disse...

Brigadeiro:
1 lata de leite condensado
2 colheres (sopa) manteiga
5 colheres (sopa) Néscau
MISTURE TUDO NUMA PANELA E PRONTO!!!!!!!!!!!!!
MUITO DELICIOSO HMMMM!!
pra vc que nao tem um alguem, fique com o brigadeiro....

Postar um comentário